Abertura de Empresa e seus Principais Desafios

52
Abertura de Empresa e seus Principais Desafios
4.5 (90%) 6 votos

Empreender no Brasil não é uma tarefa fácil. Deixar um emprego com carteira assinada ou até mesmo o serviço público para iniciar um negócio próprio é uma das grandes dúvidas do brasileiro hoje. Especialmente quando falamos de tempos de turbulência política e econômica. Afinal, quem sonha em abrir uma empresa sabe como começar do zero é uma jornada cheia de desafios.

Confira as dicas e recomendações abaixo para quem está começando.

Burocracia

Não é suficiente conhecer o próprio negócio, é preciso estar pronto para lidar com a burocracia do governo. Isso porque a falta de compreensão dos procedimentos legais e contábeis pode fazer com que uma empresa não seja registrada em um determinado órgão, o que impedirá a produção e envio de alguma informação obrigatória, podendo gerar juros, multas e até impedir seu funcionamento.

Atualmente, a prefeitura de São Paulo solicita primeiro o endereço para verificar a possibilidade de abrir o negócio. Ou seja, você corre o risco de alugar um lugar e não ser capaz de abrir a empresa. Portanto, todos concordam com a importância de um profissional de contabilidade que colabore com as necessidades de cada empresa para direcionar seus proprietários da melhor maneira possível.

Plano de negócios

Um desafio muito comum é o planejamento inicial, onde você pode atender às necessidades do público-alvo e ficar no meio de tanta burocracia e do complexo sistema tributário do Brasil. É fundamental elaborar um plano de negócios completo que identifique claramente o público-alvo e as formas de alcançá-lo, com metas e objetivos.

Às vezes o empresário escolhe um ramo porque está na moda ou porque conhece alguém que está ganhando dinheiro com essa operação e não necessariamente porque é algo com o qual se identifica. Isso não é bom! Ele precisa conhecer as nuances de seu mercado, e isso inclui todos os impostos e burocracias, bem como estudar e analisar seu público para colocar seus custos na ponta do lápis e assim identificar seus objetivos, quanto ele deveria vender, pagar e lucrar.

Capital Inicial

É importante que o primeiro estoque do novo negócio, assim como as instalações e suas despesas, não sejam financiados por um banco, mas pelo investimento dos sócios. Esse tempo é suficiente para o seu negócio ganhar força e alavancagem.

É muito importante ter na ponta do lápis o dinheiro que será investido. Isso deve considerar a equipe para começar a operar, eletricidade, gás, telefone, gasolina, entre outros custos e despesas. Um erro comum cometido nesta etapa é priorizar apenas coisas como equipamentos, reformas e móveis e acabar esquecendo pequenos detalhes que fazem toda a diferença, como internet, telefone, TV paga, impostos, taxas, entre outros. Assim, é fundamental estar preparado para possíveis imprevistos, como um vazamento. Preste atenção a essas variáveis ​​e programe-se para manter o investimento seguro, evitando sustos e endividamento.

Custos para iniciar um negócio

Isso vai depender dos órgãos a serem cadastrados, bem como das atividades da empresa, da localização e das dificuldades relacionadas ao processo de abertura, por exemplo, leis de zoneamento e requisitos específicos e / ou atividades com características ambientais. Em geral, profissionais e prestadores de serviços cobram entre R$ 299 e R$ 2 mil para realizar a tarefa. O mais seguro é sempre buscar a assistência de um profissional contábil, que possa auxiliar nas dúvidas e encaminhamentos, bem como exigências e obrigações contábeis futuras.

Ref.: Classe Contábil