Centro de Custo: Saiba o que é e Qual sua Importância

75

Você já ouviu falar ou sabe o que é um centro de custo de uma empresa? Este é um conceito simples, mas essencial para empresas de qualquer tamanho. Profissionais de contabilidade que trabalham diretamente com seus números provavelmente dominam tudo isso, mas é importante que os gerentes e empreendedores saibam do que se trata.

Conhecer o centro de custos permite tomar decisões estratégicas mais assertivas e, assim, ter uma melhor chance de obter melhores resultados. Vamos aprender um pouco mais sobre esse assunto para você saber como aplicar esse conceito em sua empresa:

Centro de custo e suas vantagens

O centro de custo é uma forma de cálculo que permite separar as despesas e receitas de uma empresa, associando-as aos custos e pagamentos de cada um dos produtos ou projetos. Por exemplo, se sua empresa fabrica e comercializa dois itens diferentes, você pode usar esse cálculo para descobrir quanto cada um gera de receita e despesa.

Existem algumas técnicas que podem ajudar a tornar essa abordagem ainda mais eficaz. Em geral, as empresas geralmente dividem o centro de custos em três grandes áreas: produção, vendas e marketing e gerenciamento. No entanto, você pode ir além e aumentar o grau de especificidade do cálculo. Tudo vai depender da sua necessidade no momento do lançamento das despesas.

As vantagens são muitas. Torna-se mais fácil identificar quais áreas precisam de mais investimento ou se destacam no faturamento, e mesmo aqueles que estão sofrendo e devem ser repensados. Além disso, à medida que você descobre os custos de cada setor, fica mais fácil planejar e cortar despesas desnecessárias. Por fim, os processos produtivos tornam-se mais claros e podem ser melhor organizados.

Como calcular o centro de custo na empresa?

Basicamente, podemos dividir o centro de custos em duas partes: as relacionadas à produtividade e as não relacionadas, também conhecidas como administrativas. Vamos entender melhor essa diferença.

Por custos produtivos, entendemos todas as despesas que afetam diretamente a fabricação e a comercialização de seus produtos ou serviços. O setor comercial, por exemplo, faz parte desse centro de custo direto porque você precisa que os fornecedores comercializem seus produtos.

No caso de custos não produtivos, existem aqueles que não geram receita diretamente para a empresa. Esse é o caso dos profissionais da área administrativa. Sua empresa precisa deles, mas eles não geram vendas diretas para a empresa. Isso de modo algum significa que eles são menos importantes, apenas que o custo deve ser observado de forma diferente.

Agora que você fez essa divisão, é mais fácil dividir os custos relacionados a uma ou outra área ou, em alguns casos, a ambas. Este é o caso das contas de água ou eletricidade, por exemplo, uma vez que todos dependem desses itens para realizar seus respectivos trabalhos.

O software de gerenciamento facilita esse processo

No caso de despesas fixas, o cálculo é mais simples e apresenta poucas variações. No entanto, todos os meses, o orçamento inclui itens não inéditos que precisam ser calculados. Por esse motivo, é essencial usar software de gerenciamento empresarial e financeiro. Ajudam muito a automatizar tarefas e fazem desses cálculos algo que pode ser feito em poucos minutos.

Mesmo situações de exceção ou casos mais complexos podem ser previstos e calculados mais facilmente graças ao software de gerenciamento. Independentemente do tamanho do seu negócio, existem programas modulares e especializados que podem ser usados ​​para atender às suas necessidades. A faixa de preço das mensalidades para uma assinatura ou a compra de uma licença varia muito, mas existem muitas alternativas bastante em conta.

O mais importante é ter em mente os benefícios que esse tipo de aplicativo pode trazer. Economizar tempo e acesso imediato às informações de custos em tempo real pode ser decisivo para a tomada de decisões, configurando-se como uma vantagem competitiva. Mais importante ainda, será uma base sólida para o planejamento da sua empresa.

Fonte: Sage