Série: Como Abrir uma Empresa – Editora de Sucesso

99
Série: Como Abrir uma Empresa – Editora de Sucesso
4.8 (95%) 4 votos

Que tal abrir uma editora ? Existem três tipos de editoras no Brasil: as grandes, que cuidam dos best-sellers nacionais e internacionais; as médias, que tratam de livros feitos em parceria com o autor ou instituições, e as pequenas, que publicam livros que são bancados por quem escreve.

Sua distribuição continua sendo um grande problema. Segundo informações do Sebrae, as grandes editoras pagam para ter vagas nas livrarias. O número de lançamentos é muito grande. As medianas precisam dar altos descontos para que possam ter algum reconhecimento de livros nas lojas. E onde estão as garotinhas em tudo isso? Essas só podem obter um espaço mínimo se tiverem algum tipo de acordo com uma distribuidora.

Embora o contexto seja aparentemente hostil, é um mercado que cresce a cada dia. Mas como isso acontece?

Para aqueles que querem entrar no negócio e abrir uma editora , você tem que estar ciente dos segmentos disponíveis e este é o caminho para aqueles que querem ter sucesso. Entre os segmentos que são positivos nesse sentido, estão os de publicações religiosas, em questão de tiragem, e os didáticos em faturamento.

Análise da concorrência de um editora

Para um empreendedor, a abertura de uma editora será muito trabalhosa no sentido de buscar mais detalhes sobre o segmento em que atuará, do público escolhido. Neste ramo de atividade, o empreendedor precisará sugerir mudanças aos autores, com a finalidade de a publicação entrar no mercado. Tais modificações podem ser feitas em aspectos ortográficos, semânticos ou ilustrativos, tudo com o objetivo de adequar a publicação às vendas.

Para chegar a tais conclusões, será necessário analisar a concorrência para poder identificar em que ponto da produção de livros eles podem estar falhando. Assim, quem abrir um novo negócio precisará utilizar pesquisas de mercado, que identificarão quais espaços já foram preenchidos pelos editores e onde ainda há chances de entrada ou inovação.

Onde o editor deve estar localizado

A editora deve estar em bairros próximos da cidade central ou em ruas movimentadas, onde os autores podem facilmente ir ao local para negociar.

Em termos gerais, há aspectos que devem ser sempre considerados por aqueles que vão iniciar um negócio e estão escolhendo onde estabelecer a empresa. São elas: ruas movimentadas, onde há muito transporte público, como ônibus, metrô, táxi e trem; estradas pavimentadas e não pavimentadas, já que não há nada mais desconfortável para os trabalhadores da empresa e, especialmente para os clientes, do que uma rua que está cheia de água quando chove abundantemente; serviços públicos bem servidos, como água, eletricidade, telefone, gás e segurança; quitação de impostos; licença de operação concedida pela Prefeitura e tem amplo estacionamento para quem vai ao estabelecimento.

Como tornar o editor conhecido

A editora será bem conhecida a partir do momento em que definir quem serão seus clientes, para que possa investir em um plano de comunicação que seja suficiente para atingir esse público-alvo. Se o segmento é religioso, por exemplo, é muito importante que o proprietário do empreendimento tenha contato com as congregações, centros pastorais e, finalmente, com os grupos que representam os religiosos, para que ele possa mostrar o negócio.

O importante é estar sempre muito perto de potenciais clientes, sempre esclarecendo tudo sobre suas reais necessidades e desejos.

Dicas de negócios para uma Editora

Aqueles que vão abrir uma editora devem ter em mente que existe um aspecto muito valioso que existe atualmente e que, em vez de ser visto como um obstáculo, precisa ser aproveitado para o bem: a internet.

Os editores estão cada vez mais agressivos contra as repercussões da reprodução bibliográfica que ocorrem na rede mundial de computadores. No entanto, é quase impossível ir contra esse movimento em um momento em que a informação é muito valorizada e tem um detalhe inseparável desta avaliação: conteúdo livre.

Como o movimento de acesso a quase tudo é irreversível, o editor também deve lançar meios para estar ciente disso. Por exemplo, manter blogs com comentários sobre livros, procurando abordar autores de leitores por meio de redes sociais ou oferecer trechos de livros impressos são dicas importantes para quem abrirá uma editora.

Além dessas diretrizes, há também outra: uma editora que comercializa e-books, livros que podem ser lidos no ambiente online. A grande possibilidade é que existem vários autores, não muito famosos, que só atuam para o mercado virtual, muitas vezes saindo muito mais em conta do que o método tradicional.

Embora seja uma demanda nova, aqueles que pretendem abrir uma editora devem ter no planejamento de negócios que tal empreendimento possa ter como segmento de mercado exatamente o apoio a autores desconhecidos e que queiram publicar seus livros na internet. É uma possibilidade para quem está entrando no mercado, seja do lado de quem escreve, seja de quem edita o livro.

Muito se diz que o jornal terminará: os jornais estariam condenados ao fracasso e livros físicos empilhados em livrarias e bibliotecas seriam gravados na memória das pessoas como uma peça de museu. Se esta profecia é verdadeira ou não, ainda não se sabe. Mas a verdade é que o jornal não vende papel, comercializa notícias; e uma editora não vende várias fichas empilhadas, que seriam os livros, mas sim, elas organizam uma grande imensidão de assuntos que são tratados por vários autores.

Eles servem como filtros e, embora o jornal tenha seus dias contados, os editores continuarão existindo, pois é necessário que as empresas se especializem em selecionar e trabalhar os temas propostos para agradar a todos os tipos de público.

Sem o editor, os leitores teriam que procurar informações, compilar e comparar com os outros para ver se faria algum sentido. Ou seja: seria um ótimo trabalho para todos aqueles que ousam ler alguma coisa.

Portanto, os empreendedores que desejam abrir uma editora não precisam ter medo dos rumores que estão ocorrendo por conta da rede mundial de computadores e dos jornais. Eles devem simplesmente entender que sempre será necessário ter uma empresa intermediária no processo de obtenção de dados para transformá-los em informações mais compreensíveis.

Processo de abertura de empresa

Agora que você já sabe alguns detalhes de como abrir seu negócio, também é necessário que você saiba que para trabalhar de forma legal, é preciso fazer o processo de formalização de uma empresa, geralmente é feito na junta comercial.

Para te ajudar, preparamos outros artigos que te explicam com mais detalhes como funciona o processo de formalização de empresas:

Ref.: Novo Negócio