Diferenças entre Simples Nacional, Lucro Real e Lucro Presumido

92
Diferenças entre Simples Nacional, Lucro Real e Lucro Presumido
4.7 (94%) 10 votos

Escolher um regime de tributação é uma tarefa muito importante para qualquer negócio. Primeiro, assegura a regularidade fiscal, através do cumprimento de obrigações, e também tem a ver com os custos tributários.

Reconhecer as diferenças entre o Simples Nacional, o Lucro Real e o Lucro Presumido, que são os três disponíveis, é o primeiro passo para chegar à conclusão de qual é o melhor. Portanto, veja abaixo 3 pontos que os distingue e entenda mais sobre cada tipo.

As condições de adoção estão entre as principais diferenças

Para entender as diferenças entre Simples Nacional, Lucro Real e Lucro Presumido, deve-se conhecer um dos pontos mais importantes entre esses três regimes: a permissibilidade de adotar cada um. Dependendo do tamanho e da área de atuação, é possível que a empresa esteja fora da faixa permitida para cada um.

Nesse caso, os limites são:

  • Simples Nacional: O limite máximo de cobrança, até o momento, é de R$ 4.8 milhões no ano-calendário ou equivalente proporcional ao número de meses. Além disso, algumas empresas, como bancos, não podem adotar esse regime;
  • Lucro presumido: limitado a negócios que faturem até R$ 78 milhões no ano-calendário ou valor proporcional aos meses;
  • Lucro real: É obrigatório para empresas com faturamento anual acima de R$ 78.000.000,00, mas pode ser adotado por qualquer negócio que você deseje.

A complexidade da apuração de impostos é um dos pontos distintos

Outro entre estes é a complexidade no cálculo de impostos. No caso do Simples Nacional, existem 8 tributos (IPRJ, CSLL, CPP, ISS, ICMS, IPI, PIS / Pasep e Cofins) em uma única só guia.

No caso da tributação do lucro presumido, um percentual (variando de 1,8 a 32%) é aplicado à receita bruta. Essa será a base para o cálculo de impostos como IRPJ e CSLL. Com isso, não é necessário apresentar todos os lucros, pois o cálculo é feito com base em uma estimativa.

No caso do lucro real, é necessário discriminar todas as operações lucrativas, o que requer maior complexidade das operações. Isso ocorre porque a base de cálculo é a própria quantia de ganhos mensurada, de modo que deve ser precisa.

O valor pago também é uma das diferenças entre os regimes

Dependendo do tipo de atividade e das condições do negócio, o custo é bastante diferente. Em geral, as empresas de serviços se beneficiam do Simples, que é mais barato que outras. As taxas variam de acordo com o tipo e tamanho do negócio, mas em geral, eles são mais em conta por causa da reunião dos impostos em uma única guia.

Lucro presumido também é muito popular, pois é uma opção relativamente econômica. No entanto, perde a atratividade quando o negócio tem uma margem de lucro menor do que a usada no cálculo, levando a um pagamento de impostos mais alto.

Como tributa todos os ganhos, o lucro real é mais caro para empresas com grande margem. No entanto, permite a recuperação de créditos tributários e a declaração de perdas. Com isso, pode ser uma opção conveniente para certos tipos de empreendimentos.

Uma vez que você reconheça as diferenças entre Simples Nacional , Lucro Real e Lucro Presumido, é mais fácil tomar uma decisão ascendente e mais vantajosa para o negócio.

Ref.: Solutta