Legalização de Empresas: Como e Porque Legalizar a sua?

68
Legalização de Empresas: Como e Porque Legalizar a sua?
4.5 (90%) 4 votos

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem quase 10 milhões de empresas informais, responsáveis ​​por mais de 20 milhões de empregos em todo o país. Isso se deve a várias questões, mas a burocracia para regulamentar um negócio é um dos pontos que mais pesam, principalmente contra os micro e pequenos empresários.

No entanto, não legalizar a empresa oferece riscos que podem comprometer qualquer chance de sucesso no futuro dos negócios. Para entender mais sobre o tópico, veja abaixo os 4 principais riscos.

Punições da fiscalização

Com a legalização, o empreendimento terá o CNPJ. É através deste número que a Receita Federal e outras agências têm controle sobre as movimentações fiscais e contábeis, realizando a conferência em relação às declarações e obrigações.

No entanto, como o CNPJ não existe, é como se a empresa não existisse. E se não existe, não cumpre obrigações. Assim, um dos perigos é receber a visita da fiscalizaçãoo e, quando se confirma que não há legalização, ser obrigado a pagar uma quantia grande referente a impostos não apurados, pois não estava sob nenhum regime de tributação.

Processos trabalhistas também podem surgir

Como o negócio não existe no papel, ele também não executa várias tarefas obrigatórias. Uma é contratar pessoas, afinal, uma empresa que não existe não pode ter funcionários.

No entanto, a legislação trabalhista atual trata da caracterização da relação de emprego. Com isso, é possível que os funcionários deixem o negócio e movam ações trabalhistas que demandam seus direitos, e provavelmente será causa ganha.

Mesmo que a empresa tenha efetuado o pagamento, não há como comprovar precisamente porque não está registrada. Em breve, você será obrigado a pagar indenizações e liquidar as contas.

Acesso ao crédito empresarial

Linhas de crédito de negócios são voltadas para organizações de todos os tamanhos e geralmente são mais baratas do que empréstimos e financiamentos pessoais. No entanto, com a não legalização da empresa, é impossível acessar essas linhas.

Sem CNPJ e sem conta de pessoa jurídica, a instituição financeira não pode reconhecer o estabelecimento e nem avaliar o crédito. Com isso, é menos provável que o negócio cresça, já que não tem o suporte financeiro necessário para isso.

Perda de oportunidades

Com a não legalização da empresa, ela também perde várias oportunidades. Sem novos negócios, você não pode investir e se desenvolver, ficando para trás da concorrência que mantém um bom ritmo de desenvolvimento.

Além disso, uma empresa nessas condições não pode emitir nota fiscal, exigência de vários parceiros de negócio. Além de impedir que muitos clientes façam negócios, é algo que transmite a ideia de uma empresa não profissional.

Se a ideia é participar de licitaões, isso também não é possível. Mesmo que a empresa seja a mais qualificada e isso signifique um grande salto de crescimento, somente aqueles devidamente regularizados são elegíveis.

Com a não legalização da empresa os perigos podem até comprometer que o negócio se mantenha e se desenvolva. Portanto, ter boa contabilidade, como uma equipe terceirizada, é fundamental.

Ref.: Soluta