PGDAS do Simples Nacional, Cálculo e Extratos de Impostos

700
PGDAS do Simples Nacional, Cálculo e Extratos de Impostos
4.8 (95%) 4 voto[s]

O simples nacional, quando foi criado em 2006, pretendia beneficiar milhares de empresas brasileiras. Tendo entrado em vigor em julho de 2007, essa iniciativa do governo tornou-se um dos pontos mais celebrados dos empresários, especialmente os proprietários de micro e pequenas empresas. Foi nessa época que os PGDAs surgiram. Mas você sabe exatamente o que é PGDAs?

O que é  PGDAS?

PGDAs é um acrônimo para Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional. Essa é a maneira mais simples e rápida de as empresas terem acesso ao pagamento de impostos. Desde o momento em que foi criado, tem contribuído significativamente para muitas empresas que investem em informatização, algo que deve estar cada vez mais presente no dia a dia das empresas de hoje.

Explicando sua utilidade, os PGDAs é, na verdade, um aplicativo que pode ser acessado diretamente do site do Simples Nacional. O acesso é apenas para empresas que optaram por este tipo de tributação por meio de seu código de acesso ou um certificado digital.

O que o PGDAS faz?

Depois de acessar o aplicativo no portal Simples Nacional, é hora de usá-lo da melhor maneira possível. Você precisará ter acesso aos dados de faturamento, seja o valor total ou o valor separado por atividade, se a empresa em questão tiver mais de uma atividade. Assim, a chamada segregação da receita é feita. (significa que os valores gerados nas diferentes atividades, em seus respectivos anexos, devem ser desmembrados das vendas obtidas no mercado interno e no mercado externo)

Uma vez concluído esse processo, você já estará apto a fazer o cálculo dos Impostos do Simples Nacional, gerar a guia de recolhimento, DAS, e acessar o extrato das apurações.

E como fazer as Apurações?

Pode parecer que você está lidando com muita informação no início, mas as coisas são mais simples do que parecem. Em primeiro lugar, a pessoa responsável pelos PGDAs deve estar ciente do que se aplica a cada tipo de empresa. Ou seja, o profissional contábil envolvido precisa estar familiarizado com todas as faixas de tributação e impostos correspondentes.

Há vários campos que devem ser preenchidos e é preciso ter atenção. O que gera mais confusão são as informações sobre substituição tributária ICMS ou Pis Cofins.

Por exemplo, existem duas opções a serem selecionadas. São eles:

  • Receitas SEM a substituição tributária ou a tributação monofásica do PIS e COFINS;
  • Receitas COM substituição tributária ou tributação monofásica do PIS ou COFINS

Caso as regras de tributação da segunda opção sejam aplicáveis ​​à empresa em questão, deverão ser informadas, nos campos correspondentes ao PIS e à COFINS, quais são as tarifas a serem aplicadas no seu faturamento.

O manual completo das funcionalidades do PGDAS DEFIS 2018 pode ser acessado clicando aqui.