Simples Nacional Boleto (DAS): Gerar 2ª Via de Imposto em Atraso

21394
Simples Nacional Boleto (DAS): Gerar 2ª Via de Imposto em Atraso
4.6 (92%) 5 votos

As vezes, pelas mais diversas razões, acabamos precisando de um 2ª via do boleto do Simples Nacional para pagamento dos impostos da empresa, ou simplesmente para guardar como documento de garantia, em caso de perda do original, certo?

Mas como arranjaremos tempo para lidar com mais essa burocracia na corria do dia-a-dia? Pois se você quer aprender como agilizar este processo ou se tem dúvidas sobre como gerar um 2º via do boleto do Simples Nacional, fique de olho nas informações abaixo e siga os passos que separamos especialmente para você:

Primeira opção – Solicite ao seu contador

Geralmente o responsável pela apuração dos impostos sua empresa é o seu contador, assim ele é quem faz todo mês o envio das informações para o governo através do portal do simples nacional, faz a conferência das informações e no final gera o boleto dos impostos, tecnicamente chamado de DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).

Portanto, o mais recomendado é solicitar a segunda via do boleto do simples para o seu contador para que ele possa gerá-lo corretamente.

Entretanto, se você tem acesso ao portal do Simples, através de código de acesso ou certificado digital da empresa, você mesmo pode gerar a 2ª via do boleto do simples. É só seguir as orientações a seguir:

Onde devo ir para gerar

A maioria das instituições já facilita a emissão do 2º via de boletos através de portais na Internet, através do próprio site. No caso do Simples Nacional, a emissão do DAS também já está disponível online, de modo que o cliente não precisa mais procurar a agência para solicitar o documento. Clique aqui para acessar.

Pagamento Online

A opção “Pagar Online” gera um documento para realização do pagamento por meio de débito em conta corrente.

No momento, este pagamento está disponível apenas para usuários do Banco do Brasil, com acesso ao Internet Banking.

Caso escolha a opção “Pagar Online”, ao final da transação, após receber a confirmação do banco de que a transação foi efetivada, o usuário poderá imprimir o comprovante do pagamento. Caso queira imprimi-lo posteriormente, deverá acessar o Portal e-CAC, no sítio da Receita Federal do Brasil, utilizando certificado digital ou código de acesso do referido Portal, selecionar a aba “Pagamentos e Parcelamentos” e, então, o serviço “Consulta.

Como gerar o boleto em atraso

Passo 1 – Depois de acessar o sistema pelo link acima, selecionando a função “Gerar DAS”, no menu “Declaração Mensal”, deve-se informar o PA que se deseja gerar o DAS.

simples nacional boleto

 

Passo 2 – Ao clicar no botão “Continuar”, será apresentada a tela com o resumo da apuração. Para gerar o DAS, clicar no botão “$Gerar DAS”. A opção “Gerar DAS” gera um documento em formato pdf para pagamento na rede bancária credenciada.

simples nacional boleto

Consolidar para Outra Data

Selecionar a função “Gerar DAS”, no menu “Declaração Mensal”. Informar o PA que se deseja gerar o DAS.

Na hipótese de se desejar gerar o DAS para pagamento em outra data, deve-se clicar no botão “Consolidar para outra data”, o usuário será direcionado para a tela abaixo.

Informar a data para qual deseja consolidar e clicar no botão “Ok”. O aplicativo retorna para a tela com o resumo da apuração, para gerar o DAS clicar em “Gerar DAS”.

Observações Importantes

A funcionalidade “Gerar DAS” deve ser utilizada para recolhimento de períodos de apuração (PA) recentes. Tratando-se de períodos de apuração anteriores a 3 (três) meses da data atual, utilize a funcionalidade “Débitos > Consultar/Gerar DAS”, que identifica o débito que está sendo objeto de cobrança pela RFB, considerando transferências (à PFN ou ao ente convenente, no caso de convênio de Estado ou Município com a PGFN para a inscrição do ISS ou ICMS em dívida ativa) e amortizações que o débito possa vir a sofrer ao longo do tempo.

Utilize também a funcionalidade “Débitos > Consultar/Gerar DAS” caso tenha feito compensação, pois desta forma o DAS será gerado com o valor correto, deduzido o valor já compensado.

Tratando-se de PA retificado, certifique-se de que a declaração retificadora já está sendo considerada antes de gerar o DAS pela funcionalidade “Débitos > Consultar/Gerar DAS”.

  • Exemplo 1: Contribuinte transmitiu o período de apuração 01/2018 em 05/02/2018. Não recolheu o DAS. Em março/2018 deseja gerar o DAS para recolhimento em atraso. Neste caso, poderá utilizar a opção “Gerar DAS > Consolidar para outra data”.
  • Exemplo 2: Contribuinte transmitiu o período de apuração 01/2018 em 05/02/2018. Não recolheu o DAS. Em abril/2018 deseja gerar o DAS para recolhimento em atraso. Neste caso, deverá utilizar a opção “Débitos > Consultar/Gerar DAS”.
  • Exemplo 3: Contribuinte transmitiu o período de apuração 01/2018 em 05/02/2018. Não recolheu o DAS. Em março/2018, efetuou uma compensação amortizando parte do débito do PA 01/2018. Na sequência, deseja gerar o DAS para recolhimento do saldo devedor de 01/2018. Neste caso, deverá utilizar a opção “Débitos > Consultar/Gerar DAS”. A opção “Gerar DAS” estará disponível, mas não considerará a compensação realizada, gerando o DAS com o valor integral do PA.

O PGDAS-D 2018 também não permite a geração de DAS por meio do menu “Gerar DAS”, para PA com débito transferido ao ente convenente (Estados/DF/Municípios que possuem convênio com PGFN para inscrição dos débitos em dívida ativa, nos termos do art. 41, 3º da LC 123/06) ou enviado para inscrição em Dívida Ativa da União na Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN).

Esse bloqueio impede que o contribuinte gere o DAS com valores indevidos (que deveriam ser pagos diretamente ao ente convenente ou à PGFN).

Ao tentar gerar um DAS no PGDAS-D, para um PA que já tenha valores transferidos aos entes convenentes ou enviados à PGFN, o sistema impedirá a emissão, e apresentará as informações sobre o débito transferido ao ente ou enviado à PGFN: valor original, tributo, ente federado e situação do débito.